sexta-feira, 24 de maio de 2013

Bolo de Natas (da Constança Cabral)



As fotografias deste bolo (como quase tudo no blog da Constança Cabral) têm um aspeto maravilhoso. Foi isso que me convenceu a experimentar a receita, apesar de ter achado à partida que a proporção açúcar/farinha é estranha, tendo em conta aquilo a que estou habituada (uso sempre mais farinha que açúcar). Segui a receita à risca mas, provavelmente por ter usado um forno a gás (e já não estar habituada), enqueijou um bocadinho em baixo. Confirmo: ficou delicioso. Demasiado doce para o meu gosto mas, sem dúvida, muito português (e nisso tenho de conceder que, apesar de eu ser tão portuguesa quanto é possível, cresci com uma mãe, avó e tias muito "boleiras", mas de tradição alemã - e há grandes diferenças). 

Não regressei a casa dos pais nem dos avós mas, mesmo assim, senti aquele sabor que só as memórias têm, sabem? Como se de repente tivesse 6 anos e andasse a correr em volta da mesa em casa dos vizinhos do lado (na aldeia, os vizinhos são como se fossem da família) e me oferecessem uma fatia de bolo para eu sossegar uns minutos. E sosseguei.

6 comentários:

Georgia Visacri disse...

Raquel, que lindo esse bolo e realmente parece delicioso!

Ao contrário de você, já gosto de doce bem doce, vou dar uma olhada na receita e, quem sabe, fazê-la!

Beijos e bom final de semana

Raquel Úria disse...

Sim, é muito bom e bem doce!
Bom fim de semana. Beijos!

Dulce disse...

"Os vizinhos na aldeia são como se fossem família"... e isso é tão bom! Das melhores coisas, entre muitas boas, que tem a aldeia.

rebeca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rebeca disse...

Raquel, sugeres algum substituto para as natas? é que este bolinho parece-me um bocadinho de céu mas para intolerantes a lactose, as natas não são nossas amigas. E já agora, a receita do teu último post. Aquela massa tinha um aspecto maravlhoso! beijinhos :)

Raquel Úria disse...

Rebeca: talvez experimentar com natas de soja. Pessoalmente nunca as usei (não sou muito fã de soja por ser quase toda geneticamente modificada) mas pode ser uma boa alternativa para quem é intolerante à lactose. Não consigo imaginar a minha vida sem leite e derivados! Não podes sequer comer alimentos com vestígios, não é? :/
Quanto à massa, tem frango assado desfiado e cogumelos laminados mas usei o que havia à mão e não anotei quantidades. Refogo o frango desfiado em azeite com cebola, acrescento os cogumelos, coentros (e o que tiver na altura: pode ser desde cenoura ralada, até pimento vermelho aos cubinhos ou milho). No fim acrescento à massa já cozida (em muita água, pouco sal e uma colher de azeite para não colar).
Beijinhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...