terça-feira, 31 de janeiro de 2012

pensar alto



Lembram-se daqueles velhotes que nos Marretas estavam sempre num camarote a comentar, discordar e reclamar de tudo? Há muitos dias em que eu sou um deles. Dá-me para ficar no camarote a reclamar da vida. E a verdade é que todo o tempo que perdemos a lamentar o que não está bem ou podia estar melhor, é tempo desperdiçado. Acredito que a ênfase deve sempre ser colocada no que é bom e podemos melhorar. Não digo que seja fácil nem que o podemos conseguir sozinhos, mas é o caminho a seguir.

No entanto, os velhotes no camarote não deixam de ser os meus personagens preferidos...

12 comentários:

Anónimo disse...

Deixei de reclamar ...e segui em frente.


erva doce

Guilhim disse...

Tudo muito certo: não adianta ficar só a reclamar... mas não menosprezes o poder de uma boa rezinguisse!! Primeiro é uma arte (não é qualquer um que chega a velho dos marretas) e depois, às vezes no auge do mau feitio, surgem ideias bizarras (daquelas "ai que eu faço e aconteço") que nos dão o empurrãozinho para o que temos de fazer para parar de reclamar!

Por isso, rezinga para a frente!

R. disse...

Estou com a Guilhim!

Lá em casa não lhes chamamos Marretas, mas Velhos do Restelo. Sempre que alguém se põe a rezingar, a contestar o Mundo, a querer baixar os braços em sinal de "isto já não vai lá", chega outro e diz "Lá estás tu armado/a em Velho do Restelo".

Beijinhos*

Equipe Feito na Hora disse...

rsrssr Amo esses velhotes do Muppets rsrs


abraço
Daniel
http://feitonahora.blogspot.com

Raquel Úria disse...

O velho do Restelo é completamente outra cena, R. Esse é o que receia a mudança, é o oposto. Os velhos dos marretas são os que, em teoria, mudavam tudo.

Trabalho a 4 mãos disse...

Resmungar, refilar, rezingar...qualquer palavra serve.
É uma espécie de purga e se soubermos que é só isso, não levarmos a coisa muito a sério depois ficamos como novos, limpos e leves. :)

Trabalho a 4 mãos disse...

*Sílvia

R. disse...

Não são assim tãããooo diferentes: falam mal porque sim. E às vezes pomo-nos a dizer que mudávamos tudo sabendo bem que não vamos é mudar nadinha :)

Beijinho e xii*

Nani disse...

Basicamente sou assim todos os dias. Sou uma rabujenta! lol

Adoro os Marretas.

Débora disse...

Eu acho que devíamos mesmo combinar um chá, um dia destes. Em primeiro, porque gostava de conhecer a Raquel para além do erva cidreira. Depois, porque há posts teus que poderiam ter sido escritos por mim :) como este!...

Cláudia disse...

Eu também ando uma verdadeira Marreta.. Podíamos fazer uma dupla!!

Raquel Úria disse...

:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...