domingo, 23 de outubro de 2016

pró-BIO



Sempre dei muita atenção aos ingredientes que entram cá em casa (só não controlo todos porque a casa não é só minha e eu não sou assim tão bossy - ainda por cima, com o tempo, ele tem vindo a descobrir um certo talento para a cozinha...) e apesar de ter fases em que não cozinho propriamente as receitas mais saudáveis do mundo, pelo menos os ingredientes são os melhores. Razão pela qual, mais facilmente como demais e me excedo em casa, do que fora. Sei o que tenho no prato!

Tenho vindo a aperceber-me que a questão de o gosto se educar é muito real. Cada vez mais me apetecem os alimentos que sei que me fazem bem e menos os que não acrescentam nada.

Não vão ver-me para aqui a agitar bandeiras a favor ou contra determinado alimento (tenho muito pouca paciência para as modas alimentares e as palermices de agora meio mundo ter a mania que é alérgico ao mesmo) mas tenho a certeza que a melhor dieta alimentar é a mais variada possível e que todos devíamos poder comer bio. Tudo bio. Nenhum alimento é bom em excesso e também nada faz assim tanto mal em doses pequenas (excepto em casos muito específicos de doenças, claro), mas tudo devia ser bio. E, sempre que possível, devíamos ter tempo para fazer em casa de raiz e fugir dos alimentos processados (e dos rótulos com muitos ingredientes!).

Há tanto a fazer e tanta coisa que pode melhorar! Por exemplo, não concordam que os restaurantes portugueses servem doses individuais que chegam para 2 a 3 pessoas? E que se servissem quantidades racionais e aproveitassem bem o potencial dos alimentos, podiam usar produtos de melhor qualidade e continuar a ter lucro?

Conhecem/recomendam restaurantes que SÓ usem produtos provenientes de agricultura biológica?



7 comentários:

Maria disse...

eu hoje em dia tenho imenso cuidado com o que como e a sua origem :)

Patrícia Pinheiro disse...

Desconheço c muita pena minha.
A alimentaçao infelizmente tive q a encarar de outra maneira, até analisar rótudos do que não tem gluten, entre outras coisas. Altera e muito o osso comportamento diário, sobretudo se a pessoa for autista.

Beijinho

Marta Correia disse...

No Porto, o restaurante Da Terra (Matosinhos, Baixa, e agora também no Mercado do Bom Sucesso) só utiliza ingredientes provenientes de agricultura biológica. É um dos melhores, senão mesmo o melhor restaurante vegetariano que conheço...
Concordo inteiramente consigo de que as doses servidas na maior parte dos restaurantes médios são exageradas. Então aqui no Norte nem se fala...! Seria bem melhor se tudo fosse mais racional:ingredientes de muito boa qualidade (às vezes ponho-me a pensar que, para terem doses e meias doses tão baratas, devem usar gorduras de pior qualidade, por exemplo...), equilíbrio nas doses (menos arroz e batata frita e mais variedade de legumes, entre outros) e menos quantidade de comida.
Não sou nada fundamentalista, como de tudo, e acho que bom senso, variedade e equilíbrio são a chave para se comer bem.
Um abraço do Porto,
Marta

Catarina disse...

O importante é comer bem para viver melhor, não para viver mais! Ao fazermos um consumo consciente estamos a aajudar o planete e isso é muito bom!
Identifico-me bastante com o que dizes aqui! Percorro um caminho bem semelhante!
Beijinho e boa semana!

Raquel Úria disse...

Marta Correia, concordo tanto! Com tudo. Era também muito a isso que me referia - encontram-se restaurantes com pratos tão baratos que custa imaginar de onde terão vindo aqueles ingredientes! :/

Fiquei com muita pena de estar longe do Porto mas numa próxima oportunidade já tenho sítios para explorar, obrigada!

Raquel Úria disse...

Catarina: para viver melhor e, se possível, mais também! :)

Raquel Úria disse...

Sei que a Quinta do Arneiro agora tem restaurante e há também hipóteses de refeições na Miosótis. Mas estava com esperança que alguém conhecesse RESTAURANTES MESMO! Lá está: oportunidade de negócio, pessoal!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...