sexta-feira, 6 de março de 2015

perder tempo em considerações inúteis - é aqui o lugar!





Apareceram no meu local de trabalho estas "flores" feitas a partir de cápsulas nespresso. Não sei quem as fez. Fotografei-as porque são o pretexto perfeito para falarmos de um assunto que me perturba (que dramática!). ´Tem que ver com o facto de haver uma boa intenção por detrás da reutilização de resíduos em trabalhos artísticos mas eu nunca ter encontrado um único resultado final que não continuasse a ser... lixo. Talvez eu esteja a exagerar mas não anda longe da verdade. Há uma imensidão de trabalhos feitos com materiais em fim de vida reaproveitados e, quase sempre que os vejo só me ocorre: "Que horror!" ou então: "Até está giro mas não queria isto em minha casa nem que me pagassem."

Deve tornar-se mais grave para os pais. Eu explico a preocupação. Há uma mania quase generalizada entre professores de pré-escolar e 1º ciclo de se fazerem este tipo de trabalhos para oferecer aos pais. É uma mania justificada, claro, alia suposta educação ambiental e reaproveitamento a economia de recursos. Ora, claro que os pais se derretem com o que foi feito pelos seus rebentos, independentemente da qualidade ou brilhantismo - nem é isso que está em causa. Ainda por cima, feito a pensar neles! E depois acabam com as casas cheias de lixo verdadeiramente hediondo exposto. Cheio de amor, mas feio que dói. Haverá solução para este flagelo? Talvez não. E, se calhar, é só mesmo uma questão de gostos.

16 comentários:

Naná disse...

Para mim os piores são os que envolvem pacotes de leite...

E admito, já tirei para o lixo alguns desses!

manuela carvalho disse...

Gostei do seu artigo!!
Nunca tinha visto a coisa por esse prisma:):)

Bom fim de semana, beijinho.
Manuela

Jónatas Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena Gonçalves ou Lenny disse...

Olá Raquel este é um bom post, penso um pouco como tu.
Tenho tudo guardado numa caixa de recordações da minha filha.
Beijinhos:)

Val disse...

Acho que não tenho nada em casa, feito pelos meus filhos a partir de coisas recicladas. Talvez no tempo deles, não estivesse "na moda". O que faziam muito era por exemplo quadros e desenhos com feijões, massa crua, etc. e estes trabalhos até duram e são giros. Sabes que há um site, já lá estive, mas não me ocorre o nome, em que aparecem só coisas horrorosas feitas de reciclado. E o pior, executados por adultos orgulhosos das suas obras! beijinhos

Inês disse...

Ai! Que verdade mais verdadeira... uns vão desaparecendo outros guardo numa caixa.
Bj

Raquel Henriques disse...

Tenho um arquivador para essas obras de arte (eu pecadora, me confesso)... imagina lá isso a multiplicar por cinco e numa casa pequena... mais um bocado e dormíamos num aterro!

koklikô disse...

Quêêê??? Estou chocadíssima com este post Raquel Maria!Deixem-nos encher prateleiras com molduras feitas das embalagens de esferovite e secretárias com porta canetas feitas com papel higiénico e pregadeiras com as tais cápsulas de café e tudi e tudi e tudi!!!
Ass: educadora indignada

p.s já agora assim uma idéia gira para o dia do pai? ;)

ana casinha disse...

Pois é, há realmente muito lixo que se recicla numa tentativa de o reaproveitar, a maioria não tem qualquer utilidade ou beleza, na minha opinião e acaba por se tornar tralha. Mas acho ótimo a reciclagem, nos trabalhos das crianças em escolas e infantários.
Bjs. Ana

Catarina disse...

Ehehehe aposto que já sabes o que eu vou dizer... Qdo os miúdos trazem esse tipo de coisas para casa vão logo para o lixo!!! Nao sou sentimental ao ponto de guardar os trabalhos deles, qto mais lixo! :)

Raquel Úria disse...

Beijinhos a todas! Estamos juntas contra o mau gosto! muáháhá!

Naná, com pacotes de leite são mesmo os piores! :)

koklikô, lamento. ;) Lembrei-me disto precisamente porque ando a planear workshops para fazer com miúdos nas férias da Páscoa e só encontro umas ideias piores que outras. Tenta isto: http://imgfave.com/view/4148413?r=pin
pelo menos os pais podem por no ecoponto amarelo quando chegar a casa! :D

Catarina: a ti até falta um bocadinho de sentimentalismo... há-de haver coisas que valeria a pena guardares e que um dia ainda virias a gostar de rever e recordar. Uma ou outra, vá! No fundo de uma caixa como fazem as outras mamãs. :)

Ana Cabete disse...

Realmente educar para a sensibilidade estética é que é essencial: independentemente dos materiais usados.
A sensibilização ambiental pode fazer-se de muitas outras formas, sem ferir os nossos olhos ;-)

ei! kumpel disse...

Oh pa, o que me ri a ler este post! Eu compreendo a “necessidade” de se fazerem estes trabalhos (nas creches e afins), mas concordo contigo… no fundo, no fundo, é lixo!!!!!

És o máximo, adoro a tua sinceridade!

Nani disse...

Ena bem. Discordo completamente com isto. Sou mãe há 21 anos, tenho 4 filhos e como deves calcular já recebi muito 'lixo' em casa. Vou guardando um mimo ou outro feito nas escolas mas sim, acabo por deitar fora (reciclar) mais tarde e não tenho de todo paredes enfeitadas com as foleiradas que os nossos filhos vão fazendo a gosto das suas educadoras :) Agora existem aqui duas questões que pensei que tu como professora tivesses consciência (ou se calhar nas escolas privadas não há esse dilema). Uma é a seguinte: material para fazer trabalhos é caro. Daí a necessidade de reutilização de objectos. Não andamos propriamente abonados. ;) Eu adorei a lista de material do meu filho de 4 anos na altura pra escola: revistas, copos yogurte vidros, tecidos usados e por aí adiabte. Desfiz-me de montes de 'lixo' pra enfeitar a escola. A outra questão: julgo que reutilizar é também um tema educativo. Reciclar e reutilizar. Vem nos manuais. Desculpa o lençol. Beijinhos

Raquel Úria disse...

Nani: lá no colégio fazem muita coisa com materiais em fim de vida, com os mais novos principalmente. Eu só estou a constatar que acho os resultados mesmo feios (quase sempre) e que, na minha opinião, mais valia reciclarem-se os materias (reciclar é diferente de reutilizar - implica colocar os materiais no ecoponto sem estarem já impossíveis de aproveitar separando matérias primas e ganhando uma vida nova). Um garrafa de plástico, um frasco de vidro ou um rolo de papel higiénico, depois de cheios com tinta, forrados com tecido ou "decorados" com fios de lã (ou lá o que for) deixam de ser recicláveis e passam a ter de ir para o lixo indiferenciado. Ambientalmente é pior. É só isso. E com uma folha de papel e um lápis fazem-se coisas mais giras. Mas, como eu disse, se calhar são só gostos. :)

Nani disse...

Arranjaste um pretexto com as cápsulas do café. Podia ter sido com recortes de revistas. Ando a fazer colagens com as mesmas. Estou convencida que vai sair alguma coisa de jeito. E agora o que faço? ;))

Entretanto, eu entendi a questão que levantas, que é a de preservar o ambiente e poupar os olhos de foleiradas, mas olha que eu tenho conseguido sempre desmontar as 'obras de arte' e recicla-se na mesma. E entretanto, os miúdos, mal ou bem, a fazer coisas giras ou foleiras, estão a puxar pela sua criatividade. Digo eu. ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...