quinta-feira, 3 de julho de 2014

quando "cinzento" não é um adjectivo sinónimo de triste, só uma cor


pintar com cores neutras

Estou numa demanda para desfeminizar a nossa casa. Cheguei à conclusão que não é lá muito justo impor casas excessivamente femininas aos homens que connosco as partilham. Coisas minhas. Falarei disso noutra altura, com mais tempo. Nessa onda de desfeminização dos espaços entra muito bem o cinzento, uma cor desde sempre masculina que agora está tão em voga e nos aparece também tão feminina em vários contextos. Um equilíbrio neutro que permita encontrarmo-nos a meio caminho.



Este tecido plastificado que tenho usado para fazer os sacos para o automóvel , é o mesmo em que não resisti recortar uma toalha para a nossa mesa grande da sala (ainda a duvidar se as bolinhas serão uma meninice desculpável ou não). Há tanto que precisava de toalhas assim para o dia-a-dia, nada elegantes mas em tudo práticas. Basta passar um pano húmido e já está limpo! Além de que protegem as madeiras dos desgastes quotidianos, dos pingos de gordura, dos refrescos que se entornam, das gotas de vinho ou dos pingos de molho de morango que encontram sempre forma de chegar à mesa. Resolvido!

Quanto às paredes... que me aguardem. Não perdem pela demora.

4 comentários:

manuela carvalho disse...

Cinzento? Uma excelente opção!!!! Beijinho, Manuela

Paula_2700 milhas disse...

Tenho uma cor semelhante em casa e gostamos muito do efeito. Nao é triste, de todo, nem escura. Por coincidencia, a escolha foi feita pela mesma razao que referiste.

Maria Duarte disse...

E quando o cinza também pode ser feminino?
O meu quarto foi pintado de cinza o ano passado... a combinar com preto, branco e bordeaux!
Lindo, digo eu.

Helena Gonçalves ou Lenny disse...

Também gosto de cinza na decoração.
O meu quarto está decorado nesse tom.
Beijinhos:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...