segunda-feira, 16 de setembro de 2013

a outra margem do Tejo



Quando há festas na margem sul, é frequente começarmos por ouvir uns ruídos estranhos. Os sons prolongam-se e eu acabo por ceder à curiosidade e ir espreitar à janela para tentar decifrar de onde vêm. Ontem, novamente fogo-de-artifício (tem acontecido várias vezes ao longo dos últimos meses). Associo várias coisas menos boas ao fogo de artifício - desde poder causar incêndios, até ser altamente desorientador e nocivo para a maior parte das aves e animais selvagens, passando pelo desperdício devido ao custo tão elevado deste tipo de explosivos, entre outras. No entanto, reconheço, há alguma coisa associada à beleza destas explosões de luz, som e cor que, por momentos, nos deixa hipnotizados e dei por mim a tirar-lhes fotografias completamente fascinada e quase comovida. Não há como negar: é bonito. Há teorias que expliquem isto?






5 comentários:

Maria João disse...

Eu bem o ouvi, mas não o consegui ver...devia ser no Seixal, moro no Feijó.
Eu sei que tem mais de negativo do que positivo, mas adoro, ver fogo de artificio.

bjs,
MJ

Isabel de Guimarães disse...

Creio que estamos todos um pouco conscientes do lado negativo do fogo-de-artifício, mas não há como negar a sua beleza...
Tens uma vista privilegiada! :)

frascodememorias disse...

Não sei qual será a teoria: às vezes o que nos assusta também nos fascina... Válido para o fogo de artifício, e não só. Ana

frascodememorias disse...

Não sei qual será a teoria: às vezes o que nos assusta também nos fascina... Válido para o fogo de artifício, e não só. Ana

Rebeca disse...

Não sei de teoria alguma mas percebo que os fogos mexem comigo também! Dá uma emoção...

Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...