terça-feira, 12 de maio de 2015

o que fazer a um vestido de noiva?


do 100 Layer Cake
Nos dias em que já sei que me vou deitar tarde e prevejo que na manhã seguinte vou querer aproveitar para ficar na cama até ao último minuto, tento planear com antecedência o que vou vestir. Não só porque gosto muito de dormir (e durmo muito) mas, principalmente, porque decidir o que vestir é a tarefa que me consome mais tempo nas manhãs. Sou uma indecisa por natureza.

Ontem foi um desses dias em que resolvi escolher na véspera. Abri o armário, comecei a olhar para tudo, bati com os olhos num saco pendurado ao canto e, num piscar de olhos, já estava a roubar tempo ao sono para ver se o vestido de noiva ainda me servia e a rodar pela sala vestida de branco. É meio deprimente, mas uma pessoa tem momentos destes. Faz parte. Casei em 2003 mas o vestido continua perfeito, não é datado e continuo a gostar dele como é. Do que não gosto nada é de o saber ali, num canto do armário a "ver o tempo passar" sem objectivo. Ainda por cima, é uma peça tão pessoal (e tão cara!) mas que se usa tão pouco tempo! E daí o propósito deste texto todo. O que fazer a um vestido de noiva sem ser guardá-lo num canto? Tiveram ou acham que teriam coragem para vender o vosso? Tingi-lo e adaptá-lo a vestido de festa?! Será que fica bem ou se percebe sempre o que era? Oferecê-lo? Têm boas ideias que não me partam o coração?

16 comentários:

Maria Duarte disse...

Há uns anos atrás, num desses dias, tirei-o do "saco" a acabou por ser a filha, na altura com 9/10 anos que andou a rodopiar com ele, até que do nada me disse "é tão bonito, gosto tanto dele...".
Eu sorri, o meu coração sorriu.
Talvez quando chegar o dia, ela continue a gostar dele e decida escolhê-lo.

Acho que não tinha coragem de me desfazer do meu vestido de noiva, mesmo sabendo que o seu lugar é dentro de um saco, dentro do roupeiro.

Guilhim disse...

Não faço planos de me casar mas já vesti o vestido de noiva da minha mãe e acho que teria optado pela mesma estratégia: um vestido bom, bonito mas que não é necessariamente de noiva! Ela casou-se com um vestido curtinho, de seda, de base marfim e uma flores vermelhas (muito à frente a minha mãe) e eu acho que se fosse para investir uma pipa de massa teria de ser assim. Para os vestidos de noiva à séria... acho que é de guardar. Alguém em algum momento vai ver neles um tesouro.

Cris Duarte disse...

Ainda não tenho um... Mas tenho a certeza que não seria capaz de me desfazer dele... Acho que seria uma recordação material! :)

Ana disse...

Pois é, o meu ficou guardado apenas uns 3 ou 4 anos, fiz com ele outro vestido que usei numa ocasião, e também já não o tenho, ficaram as fotos para recordar, achei deprimente ficar com o meu vestido a envelhecer no armário. Não sou de guardar roupa que não use e nem o vestido de noiva escapou...Mas, já assisti à noiva casar com o vestido da mãe e gostei muito.
Beijinhos

Lulu walkingonsunshine disse...

Olá Raquel
O meu está guardado e pensei em adapta lo para a primeira comunhão da minha filha .
Infelizmente foi impossivel faze lo devido ao bordado no peito .
Olha se ela quiser usa lo para o seu casamento ,fica a ideia .
Como foi a minha mãe que o ofereceu não tenho coragem de me desfazer dele
Boa semana
bjs
Lulu

Raquel Úria disse...

Ando mesmo com vontade de o deixar com uma boa costureira para adaptar a vestido de cocktail! Apetece-me voltar a usá-lo! Só me falta o momento de coragem (e uma ideia verdadeiramente boa do que quero também dava jeito!).

Catarina disse...

Hmmm, se tivesse sido eu a paga-lo, já o tinha vendido... mas como foi a minha mãezinha que mo deu, nao lhe posso fazer essa desfeita... :) está guardado nem sei onde! lol

Raquel Úria disse...

Encontrei uma ideia muito engraçada (e um bocadinho parva, como quase todas as boas ideias): juntarem-se várias amigas e fazerem uma sessão fotográfica com vestidos de noiva! Alinho. ahahah

Raquel disse...

O meu não me serve. :( 11 Kgs a mais...
De qualquer modo tenho esperança que a minha filha queira usá-lo daqui a uns anos, porque ela adorou-o. Mesmo que seja só para guardar, acho que vale a pena. Foi um dia especial e o vestido é sempre um bocadinho o brilho da festa.

Val disse...

Olá Raquel, quando casei, usei o vestido da minha irmã mais velha, não porque fosse o meu estilo, mas porque servia-me e eu não me quis chatear a procurar um que me agradasse mais. Ficou em casa da minha mãe, e sinceramente não sei se ainda por lá mora...
Quanto ao teu, talvez o transformasse, muita gente faz isso e "ganha" um vestido novo para alguma festa "habillé" ou ocasião especial. Já vi outras pessoas colocarem em exposição em casa, mas não sei, se o vestido é grande, comprido, não sei se a ideia é boa.Kisses

Dulce disse...

Pela leitura do primeiro parágrafo do teu texto, pensei que terias decidido vestir o vestido de noiva no dia seguinte. Já estava entusiasmada. Afinal não...

Raquel Úria disse...

ahahahahaha Dulce, isso é que era lindo de se ver! Com ténis e casaco de ganga aposto que ficava bem!

Cá de Casa disse...

Seria incapaz de me desfazer do meu...
Prefiro que continue guardado em casa da minha avó!
E amanhã faz precisamente 2 anos que o usei :)

Beijinhos,
Carolina

Avozinha disse...

O meu já teve 2 utilizações: vestido numa neta (e há uma fila para fazer o mesmo...) e numa Reunião Social numa igreja, pregado à frente de um rapaz (não servia a ninguém), bem como os de várias outras antigas noivas em outros rapazes...
Também já soube de quem o ofereceu a uma irmã, uma prima, etc. Isso é giro!

Dulce disse...

Para que é isso de pregar vestidos de noiva nos rapazes, avozinha? para eles saberem o que custa ser noiva? :P

manuela carvalho disse...

Olá Raquel! Vivo com esse dilema há já muitos anos:):) Por enquanto o meu vai continuar ali pendurado... Beijinho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...