segunda-feira, 22 de setembro de 2014

homens na cozinha



Sobremesas cheias de camadas e pormenores, muito trabalhosas e que demoram eternidades a preparar não são o meu forte. Gosto de coisas saborosas mas, de preferência, muito simples e que quase se cozinhem sozinhas, sabem? Como bolos, pudins ou crumbles maravilhosos que preparamos e 5 minutos e depois só temos de os pôr no forno e o calor faz o resto. Às vezes gasto um bocadinho de tempo a rechear em camadas ou a decorar bolos, mas aí já quase nem sinto que esteja a cozinhar, é mais brincar! :)

Quando temos de cozinhar com frequência, é difícil continuar a ter o mesmo prazer nos pormenores. Tenho conseguido manter o meu entusiasmo à custa de raramente cozinhar alguma coisa que demore mais de 30 minutos a estar na mesa pronta a atacar. É inegável que, salvo raras honrosas exceções, eles continuam a cozinhar muito menos frequentemente que elas. Assim, manter a vontade de "complicar" torna-se mais fácil, claro!

Esta sobremesa foi obra dele, não minha. Demorou séculos a preparar e não faço ideia de mais de metade dos ingredientes que levou (suspeito que seja melhor assim para não me pesar a consciência ao comer!). É tão complicada e demorada como parece... mas também estava tão boa como parece!




5 comentários:

ei! kumpel disse...

Fico mesmo bonita e parece deliciosa! Entendo perfeitamente o que dizes neste post Raquel ;)

Catarina disse...

Se o sabor corresponder ao aspecto devia estar uma verdadeira maravilha!!
BEIJINHO e boa semana.

celine disse...

Aspecto tem, tenho pena de não saborear para aprovar o cozinheiro :P

Pelo aspecto, está aprovado!!

bjs

Raquel Úria disse...

:)

a andorinha disse...

Tem um aspecto delicioso!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...